Feeds:
Posts
Comentários

Archive for fevereiro \17\UTC 2013

CAFEOMANCIA

A ORIGEM DA LEITURA DA BORRA DE CAFÉ

A leitura da borra de café derivou-se no mundo árabe da leitura da xícara de chá (Teimancia) que era praticada pelos chineses.

Existem várias lendas sobre a origem do café. A lenda mais conhecida é do pastor da Etiópia. Numa região conhecida como Kafa (provavelmente tenha surgido daí o nome de “Café”) um pastor observou que as cabras ficavam mais espertas ao comer o fruto da planta e começou a colher os frutos e preparar a infusão para o seu consumo próprio, notando também o mesmo efeito em seu organismo. A noticia foi se espalhando e o cultivo do café foi se expandindo pelo Oriente Médio.

Porém, as propriedades energéticas do café não foram as únicas observações dos árabes. Eles também começaram a observar desenhos que se formavam na xícara após tomarem o café.

Foram os sumérios (antigo povo nômade da mesopotâmia – atual Iraque, Assíria) quem espalharam este costume pela antiga Armênia e após o Egito, Líbano, Pérsia, Irã, Turquia, no sul da Rússia e chegando até a Europa, através da onda imigratória.

Eram usadas pelas odaliscas dos sultões que através da borra de café previam qual odalisca seria a escolhida para aquela noite.

E assim a leitura da borra tem atravessado gerações. Chegou à Europa no século XVIII, sendo a França o primeiro país adotá-la.

Atualmente a leitura da borra ainda é praticada na Turquia e nos países do norte da África. Na Turquia, senhoras lêem à borra em restaurantes. Os turcos são especialistas no café.

SAMÝRA MURADDY NA LEITURA DA BORRA DO CAFÉ.

http://www.olhosdebastet.com.br/

SAMÝRA MURADDY / OLHOS DE BASTET

Tel.: (11) 2098-3067 ou 9148-0435
Contato para consultas com hora marcada e também contato para Eventos.

Anúncios

Read Full Post »

CAFEOMANCIA

A ORIGEM DA LEITURA DA BORRA DE CAFÉ

 

A leitura da borra de café derivou-se no mundo árabe da leitura da xícara de chá (Teimancia) que era praticada pelos chineses.

Existem várias lendas sobre a origem do café. A lenda mais conhecida é do pastor da Etiópia. Numa região conhecida como Kafa (provavelmente tenha surgido daí o nome de “Café”) um pastor observou que as cabras ficavam mais espertas ao comer o fruto da planta e começou a colher os frutos e preparar a infusão para o seu consumo próprio, notando também o mesmo efeito em seu organismo. A noticia foi se espalhando e o cultivo do café foi se expandindo pelo Oriente Médio.

Porém, as propriedades energéticas do café não foram as únicas observações dos árabes. Eles também começaram a observar desenhos que se formavam na xícara após tomarem o café.

Foram os sumérios (antigo povo nômade da mesopotâmia – atual Iraque, Assíria) quem espalharam este costume pela antiga Armênia e após o Egito, Líbano, Pérsia, Irã, Turquia, no sul da Rússia e chegando até a Europa, através da onda imigratória.

Eram usadas pelas odaliscas dos sultões que através da borra de café previam qual odalisca seria a escolhida para aquela noite.

E assim a leitura da borra tem atravessado gerações. Chegou à Europa no século XVIII, sendo a França o primeiro país adotá-la.

Atualmente a leitura da borra ainda é praticada na Turquia e nos países do norte da África. Na Turquia, senhoras lêem à borra em restaurantes. Os turcos são especialistas no café.

 

SAMÝRA MURADDY NA LEITURA DA BORRA DO CAFÉ.

 

http://www.olhosdebastet.com.br/

SAMÝRA MURADDY / OLHOS DE BASTET

Tel.: (11) 2098-3067 ou 9148-0435
Contato para consultas com hora marcada e também contato para Eventos.

Read Full Post »